• Marília Folgoni

Crítica: Instinto

Instinto”, estreou dia 16 de janeiro, e narra a história de uma terapeuta, Nicoline, que entra como substituta em uma clínica. Lá, ela cuida do caso de Idris (Marwan Kenzari), que é um criminoso sexual violento, em meio ao momento em que todos os profissionais do instituto estão conversando sobre deixá-lo sair desacompanhado devido ao bom comportamento que vem demonstrando.

No entanto, Nicoline (Carice van Houten) não pensa da mesma forma, pois acredita que estão sendo manipulados pelo paciente. E, na verdade, a medida em que ela se torna cética a respeito de Idris, mais violento ele fica e se inicia um jogo sutil de poder e sexo entre os dois. Nicoline e Idris começam a mostrar novos comportamentos, colocando em prova alguns relacionamentos dela e sua própria sanidade.

É um filme que tem o objetivo de colocar muitas reflexões para o espectador, e consegue atingir. Temas como o feminismo, comportamento social, entre outros estão presentes em confronto com outros discursos, como por exemplo o instinto. A parte mais genial é a atmosfera criada, em especial auxiliada pelo desenho de som e os atores.


Título Original: Instinct

Direção: Halina Reijn

Elenco: Carice Van Houten (Games of Trones), Marwan Kenzari (Aladin)


Nota: (3,5/5)

Assista ao trailer:


#a2filmes #instinto #critica

© 2018 por Todas Geek. 

  • Facebook Todas Geek
  • Instagram Todas Geek