Crítica | “Kin” apresenta uma bela estética mas esbarra no arco narrativo

0 comentário